Google+ Followers

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Glicínias

Estas não são as glicínias da minha infância


Não há quem não guarde flores, cheiros, aromas... de algum momento indefinido no tempo, mas que cabe todo no maior mito da nossa existência, aquele a que chamamos infância...

 

1 comentário:

  1. ...onde habitamos ainda se tivermos a sorte de lembrar o truque do fácil pensamento.
    bj. saudades tuas :)

    ResponderEliminar