Google+ Followers

segunda-feira, 20 de julho de 2015

A avó adormecida








A infância e a velhice são os dóis pólos da vida - o princípio e o fim. 
O encontro entre o recém chegado e o que está de partida faz maravilhas. Mas ninguém sabe exatamente onde estão esses momentos mágicos que se conservarão na vida toda do primeiro... 

Este livro prolonga o mistério do amor, da vida e da morte... mas consegue falar dele com tanta ternura e encanto que nos ajuda a reconciliar-nos com esse caminho com fim sempre à vista...






Antes de adormecer, a minha avó andava a fazer coisas um pouco estranhas. Uma vez, quando eu regressava das compras com a minha mãe, encontrámo-la na sala, toda aperaltada com o chapéu das flores, a dançar uma valsa.














A almofada que era uma nuvem...

Esta é uma historinha dedicada à C.

Era uma vez uma nuvem
Uma nuvem pequenina
Uma nuvenzinha
  

Uma nuvem alegre e divertida que gostava muito….
De andar para um lado e para o outro
Para cima
E para 
           baixo

Para a                                                             direita
                                             E para a 

esquerda


E balouçar
                       E balouçar

Depressa…



- Não andes tão depressa! - Diz-lhe a mamã…
- Não, mamã, eu só danço pelo ar…
- Filha, não tens assento! –diz a mamã.
- Não sou eu mamã, não sou eu!
Eu só ando ao sabor do vento!

Nisto, a nuvem pequenina viu que o céu perdia a cor.
Era o dia que se ia embora.
Parou de dançar,
Parou de balouçar,

vestiu o seu pijama
E foi descansar! 

 

FIM