Google+ Followers

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Descobrir semelhanças e diferenças

Olhar bem para as fotos.
Descobrir semelhanças e diferenças.
As soluções estão em baixo...

Bolo 1- foto1

Bolo 1-foto 2


Bolo 2-foto 3

Bolo 2- foto 4

Bolo 2 - foto 5
SOLUÇÕES

A) O Bolo 1 é uma torta disfarçada.
A) O Bolo 1 não tem velas, nem podia ter.
B) O Bolo 2 é um pão de ló de rosto coberto.
C) O Bolo 2 é redondo e tem uma covinha disfarçada no meio que não se vê.
D) O Bolo 2, na foto 3, é uma garrafa de Vinho de Porto. Bula e não Bolo.
E) O Bolo 2, na foto 5, não é um bolo.
F) O Bolo 1 e o Bolo 2 têm um dia de diferença e 89 anos que os aproximam.
G) O Bolo 1 comemora uma vida. E o Bolo 2? O Bolo 2 também.

Acertar em todas: Mas que grande espertalhão!!!!
Acertar em quase, quase todas : Que grande espertalhão!!!
Acertar em quase todas: Que espertalhão!!
Acertar quase: Espertalhão!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Isto sim, é uma exposição de animais exóticos

Gosto disto!!


Olha esta vespa assustadora!!!



E este caracol?!
ENORME


Olha este gato com o pêlo todo eriçado!
Zangado, zangado, zangado!


E que dizer destes animais marinhos, coitaditos, em ambiente tão seco...? E as vespas, tão entretidas à volta da fonte sem água? 


Se tudo isto não é exótico, não sei o que será.

E...
Não custa nada.
Está às portas de Lisboa.
Tem a imaginação de Bordalo e a de Joana Vasconcelos.
É tudo português de Portugal.
É no Museu da Cidade,ao Campo Grande.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Não sei se concordo com exposições de animais exóticos

Isto acabei eu de ler em http://www.pumpkin.pt/agenda/exposicoes/exposicao-animais-exoticos:

«A partir de 21 de Setembro, o emblemático Pavilhão de Portugal abre as suas portas à "Exposição Animais Exóticos". Tragam toda a família e venham conhecer estes fantásticos seres, aos quais se juntam novos espécimes.
Inaugurada em Junho de 2012 no Visionarium, em Santa Maria da Feira, esteve no Palácio de Congressos do Algarve durante o Verão, e chega agora a Lisboa.
No âmbito da parceria estabelecida com a UAU a Exposição Animais Exóticos surge como o primeiro projeto a implementar.
Tendo por base a exposição patente no Visionarium entre Junho de 2012 e Março de 2013, constituída por 50 espécies de animais exóticos e visitada por mais de 30.000 visitantes, a mostra foi repensada, desta feita, com um total de cerca de 100 espécies pertencentes a diferentes grupos taxonómicos provenientes de todos os cantos do mundo.
Venham descobrir no Parque das Nações os segredos, características, hábitos e diferenças, contando com a preciosa ajuda de um biólogo que,diariamente às 14h30 e às 17h30, acompanha as visitas e promove a interacção com algumas das espécies em exposição.
Ponham o medo de lado e venha descobrir o admirável mundo dos Animais Exóticos.
Lagartos, serpentes, tarântulas e escorpiões... Deixem as fobias à porta e descubram mundos maravilhosos em cada um dos habitats recriados na exposição»


«Lagartos, serpentes, tarântulas e escorpiões...»? Estão a querer convencer quem??? Mas isto é que é publicidade????

Relativamente à existência de certos animais, a minha pergunta é só esta: qual a sua função no equilíbrio do planeta? Isto porque eu creio firmemente que tudo o que veio à existência tem um papel a desempenhar.

Posto isto, sinto-me no pleno exercício da minha liberdade quando me recuso a deslocar-me, propositadamente, para observar animais que a minha mente limitada não percebe o que andam a fazer neste mundo.

No entanto, estou com dificuldades neste exercício de liberdade.
É que «outros valores se alevantam»! 
Vejamos: se pergunto ao J., creio saber qual a resposta. Mesmo sabendo que este animais estão vivos, MUITO VIVOS, diferentemente dos dinossauros, que estão mortos, MUITO MORTOS, duvido que o J. se vá deixar intimidar.
Confesso: EU tenho muitas dúvidas sobre uma exposição de animais exóticos. Cá para mim, os animais, exóticos ou não, não foram feitos para ser "expostos". Até lhes pode provocar stress, o que não é nada desejável. As exposições devem ser ou de animais "muito mortos", ou de "naturezas-mortas" ou de outras coisas inertes e inanimadas. Para animais vivos, já temos o Zoo, o que me parece suficiente. 
Mas vou pensar no assunto. É que o J. não pode ir sozinho...