Google+ Followers

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A mudança do macaco Zacarias

O pai do J., a mãe da C. e o tio do J. e da C. cresceram ouvindo e sabendo estas músicas e estas letras divertidas. É do melhor que continua a existir para crianças. Lembro-me que o J., da última vez que cá esteve já a sabia cantar... Coisa que ele, aliás, faz muito bem!

É pena o video não ser mais animado. Mas a capa do disco, como se dizia no século passado, tem o desenho de um macaco bem giro. E só ouvir também é bom, pois é, J?

4 comentários:

  1. Não há lugar onde tanto me cheire a grand mother,
    é que atino pelo olfato, Granny:)

    Esta é uma boa cantiga. Canta-se a dois, a três, a quatro...e quem sabe. Com as coisas que se espantalharam escada abaixo até uma deixa me pode calhar. Se não se importam sou o capilé, é um bonito nome:) e quero carregar o chinelo roto. Não? é a tampa da retrete? Ai! parece-me mais a tampa da retraite. Não sei porque. Não tou a ver.

    Um abracinho matinal. Acompanhado de sorriso. O açúcar faz falta. Aos não diabéticos.

    ResponderEliminar
  2. E não esqueças a compota!
    Ainda foi uma sorte não haver no meio da cangalhada um frasco de compota que se tivesse esparramado (acho que é a primeira vez que escrevo esta palavra...tão gira...) como estava a dizer, foi mesmo uma sorte a compota (que felizmente não havia) não se ter esparramado...

    ResponderEliminar
  3. Eu acho que somos quase quase uma Alice no país das coisas que se maravilham.
    buona sera.

    uma palavra italiana a que acho interesse "morbido = suave"

    una canzone morbida, mórbida de boa noite.

    amanhã puxo da cábula e ensino outra.

    PS: amanhã é no dia em que mudes o post :)

    Bj. E porta-te.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei dessa definição de amanhã :) somos quase quase duas Alices...

      Eliminar