Google+ Followers

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Poesia infantil de Fernando Pessoa? (5)

Este poema, com a entoação certa, pode agradar aos meus netos.
É infantil? Não é do mesmo modo que os anteriores o são. Mas acho que pode ser.

(Aliás, tenho muitas dúvidas acerca da categoria «infantil»...)

No comboio descendente

No comboio descendente
Vinha tudo à gargalhada,
Uns por verem rir os outros
E os outros sem ser por nada —
No comboio descendente
De Queluz à Cruz Quebrada.
No comboio descendente
Vinham todos à janela, 
Uns calados para os outros
E os outros a dar-lhes trela —
No comboio descendente
Da Cruz Quebrada a Palmela.
No comboio descendente
Mas que grande reinação!
Uns dormindo, outros com sono,
E os outros nem sim nem não —
No comboio descendente 
De Palmela a Portimão.
(retirado de http://casafernandopessoa.cm-lisboa.pt/fileadmin/CASA_FERNANDO_PESSOA/Imagens/servico_educativo/No_comboio_descendente.pdf)

2 comentários:

  1. Pois não tenhas tanta dúvida; a infância é uma graça que alguns conseguem salvar a vida toda. São só esses que gostam de poesia infantil; além das crianças, claro..
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por essa certeza. Ter dúvidas e ter quem as desfaça é uma graça!
    :)))

    ResponderEliminar