Google+ Followers

sábado, 18 de janeiro de 2014

Outra coisa que não é de avó

Não resisto...
Hoje aprendi um poema, aprendi um poema
«e coisa no mundo mais bonita não há»...
Principalmente quando ele chega pelas mãos do Pai do J.
Maravilhas do faicebuque...

todo o santo dia bateram à porta. não abri, não me apetece ver pessoas, ninguém.
escrevi muito, de tarde e pela noite dentro. curiosamente, hoje, ouve-se o mar como se estivesse dentro de casa. o vento deve estar de feição. a ressonância das vagas contra os rochedos sobressalta-me.
desconfio que se disser mar em voz alta, o mar entra pela janela.
sou um homem privilegiado, ouço o mar ao entardecer. que mais posso desejar? e no entanto, não estou alegre nem apaixonado. nem me parece que esteja feliz. escrevo com um único fim: salvar o dia.
Al Berto



(retirado de: http://abropaginasencontroespelhos.blogspot.pt/2011/08/se-disser-mar-em-voz-alta-o-mar-entra.html)

2 comentários:

  1. Há poucos poetas de que não gosto. Não é tanto pela poesia deles. Ou será também. Mas tenho-lhes má vontade. Este é um...Al Berto. E já me ofereceram um livro do senhor Al Berto. Há una anos. E ainda estou Al Er

    PS: Salvar os dias é preciso:)

    ResponderEliminar
  2. Não conheço a poesia de Al Berto, mas gostei deste poema. Só isso.
    Salvar os dias é preciso:)

    ResponderEliminar