Google+ Followers

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Poemas da Mentira e da Verdade

Vai a caminho de outras terras este livro com poemas divertidos. O J. vai gostar.


Para abrir o apetite, deixo aqui este poema com "Tudo ao contrário"... (O que aparece entre parênteses rectos são comentários meus que o J. vai entender...)

O menino do contra
queria tudo ao contrário
deitava os fatos na cama e dormia no armário
[DORMIA NO ARMÁRIO?????]

Das cascas dos ovos
fazia uma omolete;
para tomar banho
usava a retrete
[NÃO PODE SER! É GRAVE, É MUITO GRAVE!!!]

Andava, corria
de pernas para o ar;
se estava contente,
punha-se a chorar

Molhava-se ao sol,
secava na chuva
e em cada pé
usava uma luva
[E EM CADA MÃO UMA MEIA, QUEREM VER??!! É GRAVE, É MUITO GRAVE!!]

Escrevia no lápis
com um papel;
achava salgado
o sabor do mel

No dia dos anos
teve dois presentes:
um pente com velas
e um bolo com dentes
[DEVIA SER DURO, NÃO?!]

E para ler mais, procurar aqui. Vale a pena!!
http://issuu.com/guimaraes2010/docs/poemas_da_mentira_e_da_verdade_1?e=2564542/6407541

Sem comentários:

Enviar um comentário